• Time Botnicks

Tendências de RH para os próximos anos

Confira algumas tendências e desafios que um setor de RH analítico e ágil saberá tirar de letra.



Você já se deu conta de que o momento em que vivemos é em certo ponto uma resposta a necessidades criadas? Partindo dessa ideia, vale a pena parar e dar uma olhadinha em como andam as várias demandas do setor de recursos humanos da sua empresa.


Como por exemplo: o clima organizacional, a eficiência nas atividades, o engajamento, desempenho e a experiência dos colaboradores, o planejamento salarial e de benefícios - diferencial de EVP e aspecto de retenção de talentos – entre outras muitas atividades do RH que podem ser alinhadas as novas tendências.


5 tendências e desafios


Com isso em mente, relacionamos abaixo algumas tendências e desafios para os próximos anos que certamente um setor de RH analítico e ágil saberá tirar de letra:


Investimento em inovação


A cada ano que se passa o mundo é surpreendido com diversas novidades que trazem proposta de melhoria em qualquer área que você se proponha reestruturar e aprender novas formas de fazer as coisas.


Sempre que der: invista em inovação. O avanço da tecnologia vem inovando tarefas em vários setores e uma das grandes dificuldades do RH é gerar oportunidades nessa onda de inovação, seja para engajar colaboradores, potencializar talentos, ou medir os impacto desses novos formatos no seu negócio.


Por isso, esteja aberto para coisas novas, mesmo que exista uma resistência procure conhecer soluções de startups inovadoras no mercado que podem te ajudar nos desafios do dia-a-dia e a gerar melhores resultados.


Automação e transformação digital


Segundo uma pesquisa do Linkedln, a transformação digital e a automação estarão cada vez mais presentes na força de trabalho global.


“Enquanto em 2018 apenas 35% dos gestores de pessoas investiam em e-learning, hoje 57% dos profissionais de RH planejam gastar mais em programas de capacitação online. Na Índia, especialmente, esse número sobre para 72%. O jogo virou, e hoje apenas 38% prevê investir majoritariamente em treinamentos presenciais”.


Nós da Botnicks, por exemplo, ajudamos as empresas a trazerem inovação e eficiência para a organização através da implantação do processo de onboarding digital de colaboradores. Basicamente fazemos uma ponte entre você e o colaborador que se integra as maiores plataformas de comunicação do mundo.


Baixe nosso e-book para saber mais!


Experiência do colaborador


As novas gerações que estão se inserindo no mercado de trabalho estão cada vez mais preocupadas em garantir uma vaga que está dentro de seus desejos e suas expectativas, do que somente estabilidade financeira.


Nesse sentido, uma das tendências é proporcionar uma boa experiência ao candidato a uma vaga, desde o processo de recrutamento até quando for inserido de fato na rotina da empresa.


Por isso, se atente ao processo de integração desse colaborador, apresente-o a cultura e valores da empresa, de boas-vindas no seu primeiro dia, pergunte sobre suas expectativas e apresente-o as expectativas da empresa.


Tudo isso, juntamente a um recrutamento oposto ao tradicional, traz como resultados uma organização mais produtiva, a otimização do tempo, redução de custos e do turnover.


Investimento em treinamentos


Na maioria das vezes, a empresa foca em treinamentos direcionados para vendas, gestão financeira e produtiva de setores específicos e acaba esquecendo-se do setor de RH propriamente dito.


O Setor de RH pode e deve se tornar um setor estratégico para fazer valer a viabilidade dos projetos elaborados por outros. Ele possui a capacidade de colher e fazer uma leitura elaborada dos dados coletados – People Analytics - desde a seleção de seus colaboradores às suas preferências e expectativas, tornando-se assim um grande importante referencial a ser levado em consideração.


Equipe ágil e eficiente


Antigamente, o indivíduo que tirava excelentes notas e geralmente sentava nos primeiros bancos no colégio era considerado o aluno inteligente. Sabemos que hoje o conceito de inteligência ganhou múltiplas facetas.


Daniel Golleman, um renomado escritor e psicólogo americano, trouxe o conceito de “Múltiplas Inteligências” e dentre elas destaca-se a Inteligência Emocional que é “a capacidade de identificar nossos próprios sentimentos e dos outros, de nos motivarmos e gerirmos os impulsos dentro de nós e em nossos relacionamentos”.


Os funcionários de uma empresa geralmente são contratados por suas habilidades técnicas - o que sabem fazer, no entanto são suas habilidades emocionais – ou seja, que irão promover seu desenvolvimento pessoal e também contribuir para o bom andamento do ambiente de trabalho. Um indivíduo com elevado grau de inteligência emocional tem a capacidade de elevar o nível do ambiente onde ele se encontra.


Conclusão


Muitos outros aspectos podem e devem ser levados em consideração no que diz respeito ao modo como devemos nos comportar como uma organização que veio pra fazer a diferença.


Verdade seja dita: Nós mudamos, e as empresas também! Na verdade, o mundo muda o tempo todo! Consequentemente isso impacta no modo como nos relacionamos, como fazemos negócios e como evoluímos com ele. Não podemos nos esquecer que o mundo está diferente. O ano de 2020 já passou, mas as lições que ele nos trouxe carregamos para 2021 e vamos levar para sempre.


As empresas que não se adaptaram às novas exigências do mercado, respondendo as necessidades impostas principalmente nesse último ano, por precisar estar distantes, certamente encontraram uma dificuldade maior nas atividades diárias.


Não temos uma “máquina do tempo” como nos filmes de ficção que nos faziam viajar no tempo, mas é possível sim projetar resultados e benéficos a longo prazo pra você e sua empresa.


Qualquer dúvida deixe seu comentário,


Até mais!


18 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo